domingo, 8 de março de 2009

Pastor Wilson Santos conta história de vida à Folha de Rondônia

Ministro de louvor, pastor e um profeta avivalista. Assim é Wilson Santos, um ex-mendigo que era gago e que Deus resgatou de maneira poderosa. Wilson Santos mora no Rio de Janeiro, tem 48 anos, é casado com Isabel Cristina, tem quatro filhos, uma filha do coração e sua esposa está grávida de seis meses de gêmeos, após ser curada de dois miomas e pólipo (tumor no útero).


O pastor que já viajou por 17 países (EUA, Inglaterra, Alemanha, Portugal, Holanda, Suíça, Chile, entre outros) tem sido usado por Deus para ministrar cura, unção e profecias. Pela 5ª vez que veio a Rondônia ministrar no período de carnaval na Igreja Vida Nova, depois foi para Alvorada e Ji-Paraná e desde quarta-feira está em Porto Velho, onde encerra hoje a participação na Conferência de Avivamento Profético na Igreja Batista às Nações.

No dia 10 de abril estará ministrando na Argentina. Faz uma média de quatro viagens por mês. Antes de encerrar sua jornada em nosso Estado concedeu entrevista exclusiva à Folha de Rondônia.


FR – Wilson Santos tem um diferencial em relação a outros pastores: é ex-mendigo, e fora isso, era gago devido ao seu complexo de inferioridade. Como ocorreu essa mudança em sua vida?


WS - Menino de rua, órfão de pai e mãe. Esse era eu. Quando eu tinha 23 anos, um irmão passou por mim e pregou a palavra de Deus. Mas duvidei. Deus já tinha uma obra na minha vida e fui parar na Comunidade da Vila da Penha. Passei a compor e mesmo relutando ao chamado de Deus iniciei o ministério aos 28 anos.

Na Comunidade Vila da Penha fui um dos pastores de Aline Barros. Em 1971 Deus me chamou para o ministério da palavra e do ensino, na área teológica. Temos mais ou menos uns 200 discípulos que hoje são pastores da formação teológica. Dei aula em vários seminários teológicos e fui diretor. Fui para o ministério do ensino de teologia sistemática de modo em geral. Parei de lecionar e comecei o ministério itinerante pregando a palavra no Brasil e no exterior. Então parti para o ministério de cura divina e dons de maravilhas.


FR – Por que se considera um profeta avivalista?
WS – Há cerca de 18 anos tive uma experiência extraordinária com o Senhor Jesus. Ele me levou à sua morada - fui arrebatado em espírito. Posso contar isso com muita segurança, porque levo as coisas de Deus muito a sério. Não é algo que se possa brincar. Nesse arrebatamento o Senhor me falou que eu seria seu profeta, que era para não temer e que viajaria muito. E isso tem se cumprido.

FR – E o que o marcou profundamente em seu ministério do ponto positivo e negativo?
WS - Tenho a responsabilidade de trazer o despertamento para a Igreja. Há dois anos fundei o Ministério Internacional Maanaim – Acampamento dos Anjos que Deus tem abençoado. Do lado positivo o Senhor Jesus tem me dado autoridade sobre os ossos, a ponto de em uma ministração o Senhor recompor o osso esfacelado do pescoço de uma pessoa. Deus nos usa como ele bem quer. Também no município de Espera Feliz (MG) um garoto que não podia andar, impactado pela palavra e pela unção do Senhor, se levantou e veio me abraçar. Depois disso não houve mais pregação, todos começaram a chorar e a glorificar a Deus.

Do ponto negativo, o que me causa muita tristeza é que as pessoas me julgam muito pela aparência, há muita discriminação, mas quando Deus começa me usar elas se surpreendem.


FR – Quais são seus CDs? E qual foi mais vendido?
WS – “Rasgando os Céus” foi meu primeiro CD e o mais vendido – 30 mil cópias. Depois fiz “Eu sou Especial para Deus” e o terceiro “Festa no Altar”, gravado ao vivo em Portugal. Em outubro lancei o 4º CD “Unção e Alegria ao Vivo”, em Resende (RJ). Cerca de 700 pessoas participaram da gravação deste CD. Mas creio que o “Unção e Alegra ao vivo” vai vender muito mais que o primeiro.


FR – O senhor tem vindo muito a Rondônia. Há algum motivo especial?
WS – Me sinto muito bem aqui. Fora o carinho do povo, creio que Deus tem um plano neste Estado. Deus é um exímio jogador de xadrez. Move as pedras como quer. Não só a mim, tem trazido pessoas de diversos ministérios para trazer o despertamento. E é isso que quero fazer: trazer este despertamento, mudanças em alguns ministérios. Não venho por dinheiro, mas por uma direção de Deus. Se houver uma proposta de Deus de um ministério sério até poderei fazer morada aqui por um tempo. Quero ser um cooperador do reino em Rondônia.


FR – Que avaliação faz das igrejas não só daqui, mas do exterior?
WS – Precisamos voltar à Igreja de Atos. Parece que as pessoas perderam a essência do temor, pecam e não mudam. A mesma coisa que aconteceu a José (ciúme dos irmãos) e a Moisés (rebelião que começou com a rebeldia dos príncipes das tribos) está acontecendo hoje. Será que precisa vir uma ação de Deus como fez a Ananias e Safira (que caíram fulminados)? Se o povo não mudar Deus simplesmente levanta outra geração de adoradores – os filhos. Deus me usa muito mais no exterior. Lá é terra seca mesmo, as pessoas não querem saber de Deus. Recebi propostas para ficar no exterior, mas não viso o dinheiro. Sigo a vontade de Deus.


FR - Projetos para 2009?
WS – Gravar um DVD ao vivo com curas, milagres, testemunho, poder e unção. Estou aguardando no Senhor. E pode até ser aqui. Quem quiser parceria pode entrar em contato com Ebenezer, em Porto Velho pelos telefones (69) 9214-5466/9217-5906 ou no Rio pelo (21) 3340-0127. Deus também tem falado que me levará aos países em que já estive.

FR – Que mensagem deixa para Porto Velho?
WS – Uma das coisas que vejo, não só aqui, é que o povo de Deus está passivo. Deus fala e a Igreja (cristãos) não corresponde. Vamos deixar de rebeldia, inveja, fofoca e falta de honra com os pastores e a liderança.


Autor: FOLHA DE RONDONIA
Fonte: FOLHA DE RONDONIA

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.